quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Minha parte preferida da última Conferência Geral



 “Ao sermos criadas nesta cultura, é muito difícil obter uma perspectiva bíblica sobre a maternidade. (…) Ter filhos fica abaixo da faculdade em prioridade. Abaixo de viajar pelo mundo, com certeza. Abaixo da liberdade de sair à noite, à vontade. Abaixo de malhar o corpo na academia. Abaixo de qualquer emprego que você tenha ou espera obter”. Ela acrescenta, então: “A maternidade não é um passatempo, é um chamado. Não colecionamos filhos porque os achamos mais bonitinhos do que selos. Não é algo que fazemos se conseguirmos encontrar tempo para isso. É o motivo pelo qual Deus nos concede tempo”.


Para ler o discurso completo, clique aqui.

Um comentário:

  1. A D O R E E E I I I !!!!!!
    E estou adorando "conhecer" você, que blog gostosuuuuuu!!!!!
    Beijinhos,
    Ana Maravilhosa

    ResponderExcluir